O QUE É

A URE - União Regional Espírita é um órgão constitutivo da Federação Espírita do Paraná - FEP. Além da URE, outros 3 órgãos formam a FEP: Diretoria Executiva; Conselho Federativo Estadual e Conselho Fiscal. A URE compõe o Conselho Federativo Estadual com direito a 1 voto.

A URE, portanto, é a Federação Espírita do Paraná em sua região. O seu representante, representa a FEP junto à comunidade a ela circunscrita.

Atualmente, o Paraná tem 21 Uniões Regionais (cada presidente de URE é, automaticamente, conselheiro da FEP). Um grupo de Uniões Regionais forma a Inter-regional. Hoje, o estado possui 5 Inter-regionais.

Cada URE reúne uma determinada quantidade de Centros Espíritas. Essa quantidade varia para cada URE. A URE Norte, criada em 1986, é a maior de todas, contemplando 46 Instituições Espíritas.

A sua principal função se configura nos esforços para unir essas instituições Espíritas em torno dos objetivos da Federação Espírita do Paraná, ou seja, os da difusão e vivência do Espiritismo por todos os meios lícitos e ao seu alcance.

O grande desafio, portanto, da URE Norte, nesses seus mais de 30 anos de implantação, é integrar as Casas Espíritas, a fim de que o nosso Movimento se fortaleça e cumpra o seu papel na transformação moral para melhor de toda a sociedade, que, hoje, enfrenta graves desafios espirituais e morais.

Hoje, o presidente reeleito da URE Norte é Paulo David Choinski, vinculado ao CEPAZ - Centro Espírita Paz, empresário profissionalmente.

De acordo com o Estatuto da Federação Espírita do Paraná:

Art. 25. As URE’s têm por objetivo:

      I. Representar a Federação Espírita do Paraná na respectiva região, executando deliberações e orientações dela emanadas;

 

  1. Promover, por todos os meios cabíveis, relações com as entidades espíritas filiadas e adesas, e destas entre si, sediadas nas respectivas regiões, objetivando:

    1. A difusão doutrinária, a orientação e a dinamização do movimento espírita;

    2. O estudo sistematizado da Doutrina Espírita, a unificação e confraternização da família espírita;

    3. As melhorias sistemáticas, qualitativas e quantitativas, de cada Instituição Espírita, incentivando permanentemente a formação de Infância e Juventude Espíritas.

  2. Promover, direta e indiretamente, a orientação dos trabalhos de divulgação doutrinária e práticos, nas Instituições Espíritas filiadas e adesas;

  3. Procurar trazer para o seio da FEP, as entidades não filiadas, desde que as mesmas preencham, para tal, os requisitos essenciais das organizações espíritas.

  4. Incentivar a criação de grupos de estudo da Doutrina Espírita nas cidades e bairros onde existam adeptos e simpatizantes do Espiritismo e a fundação de Centros Espíritas onde tais grupos preencham os requisitos necessários.

  5. Apoiar e participar de atividades ecumênicas que visem à promoção humana e espiritual e a preservação da vida em sua integral concepção.